Não tentem fazer ninguém acreditar em Astrologia




Eu, antes de ser astróloga, sou uma pessoa que consome ,além de astrologia, outras N ferramentas de autoconhecimento. Sempre entendi que me conhecer poderia me diferenciar, desde bem nova. Pensar em como eu agia me dava a possibilidade de me moldar. E ir testando, dentro das minhas características o que funcionava melhor para conseguir os meus objetivos. Estou falando isso da Carol com 11/12 anos de idade. Olha o caminho que desenhei de lá até hoje.... Corta para:




Hoje comecei uma terapia nova, sabem? Tem coisa mais cansativa emocionalmente? Aos 40 então....quanto mais idade, mais vivências e nosso castelo de areia emocional vai ficando mais complexo de ser contado.Mas porque estou falando isso? Porque as vezes queria poder entregar meu mapa e a pessoa olhar e falar ahhhh entendi, então vamos lá e blá, blá, blá....uma certeza que eu tenho é que o mapa é um acelerador do processo de conhecimento primeiro pessoal e depois, de qualquer outra pessoa. Já vivi isso na pele de muitas maneiras, desde: pra conquistar namoradinhos pensando no mapa deles lá na adolescência até absolutamente toda a minha carreira de empreendedorismo. Qualquer funcionário das minhas equipes sabe que currículo pra mim tem que ter data de nascimento! Não porque eu não queira algum signo ou mapa específico,(que é o que sempre perguntam) mas nunca quis uma equipe desequilibrada em termos de elementos por exemplo. Imagina uma equipe toda predominante de ar? Vão ficar tendo 900 idéias e executando 1 rs....ou uma de fogo que só começa tudo e não quer terminar rsrsrs....Se você empreende e gosta de astrologia, entenda ao menos os elementos. Já é meio caminho andado.


Mas já que hoje é Eclipse Lunar do eixo Gêmeos-Sagitário, senti essa vontade de trazer de forma escrita algumas coisas. A escrita sempre nos leva pra um lugar mais íntimo e mais liberto, já repararam? Eu sempre acho que ninguém lê, então escrevo sem rédeas, e de uma forma que a verborragia falada não atua, pelo menos não pra mim. Queria trazer aqui um pedido de entendimento de uma pessoa que é tradutora de um idioma muitas vezes, sequer conhecido e já desmerecido (não por culpa de quem desmerece, mas por décadas de descompromisso com a ferramenta de muitos): Não tentem fazer ninguém acreditar em Astrologia. Impor a astrologia, pra mim, também é uma forma de desrespeitá-la. Cada um tem seu tempo, seu momento, suas crenças e seus valores e quem somos nós pra decidir que é a hora de alguém mudar isso. Se você, como eu, entende a democracia como uma necessidade social, tente ser astrólogo uma semana. É uma vida respondendo sobre boatos disfuncionais, ou se eu tiver muito cansada no dia, concordando que é tudo uma bobeira pra não debater ( desculpem, as vezes é mais fácil. Até porque as vezes as pessoas tem um ódio que eu também tenho que respeitar ). Astrologia não é sobre crer ou não. É uma forma de entender o comportamento humano (no caso da astrologia moderna, na clássica, é mais sobre preditividade e cronologia da vida). É uma lingua que falamos ou não. Alguém já te perguntou se você acredita em Espanhol, Catalão ou Russo? Pois é.


Usemos esse waze da nossa personalidade a nosso favor. Entendendo que não é todo mundo obrigado a usar.



19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Ida